Aga Khan escolhe Lisboa para sede mundial dos ismaelitas

O Imã Xá Karim Al Hussaini é o chefe dos 20 milhões de ismaelitas espalhados pelo mundo e ostenta o título religioso de Aga Khan. Diz-se descendente de Maomé e o 49º Imã. A notícia surge agora porque a Comunidade Ismaelita está a comemorar o jubileu de diamante do seu líder, precisamente em Lisboa. A capital portuguesa foi escolhida pelo próprio Aga Khan para ser a sede mundial dos ismaelitas.

238
Aga Khan, 60 anos na frente dos ismaelitas. AKDN
Aga Khan, 60 anos na frente dos ismaelitas. AKDN
Jorge Passarinho
Jorge Passarinho

O Islão é uma religião fundada na Arábia, no século VII, Sendo Maomé o Profeta do único Deus, Alá.

Com a morte de Maomé, no ano 632, a sua sucessão foi conflituosa. Os que acreditavam que a sucessão deveria obedecer a uma descendência direta do profeta, formaram a ala Xiita. Os que defendiam que ao sucessor bastava acreditar no Profeta, organizaram-se em Sunitas.

Quando se chegou à sexta sucessão do Imã Xiita, voltou a haver discórdia e conflito. Ismael era um dos líderes e mantendo-se fiel aos seus princípios criou um novo Imamato xiita,bem estruturado, mas sem terra nem Pátria.

Hoje, o Imã Xá Karim Al Hussaini é o chefe dos 20 milhões de ismaelitas espalhados pelo mundo e ostenta o título religioso de Aga Khan. Diz-se descendente de Maomé e o 49º Imã. Considera-se o Papa dos Ismaelitas, privilegia a diplomacia e as democracias ocidentais atribuíram-lhe o título de Sua Alteza o Príncipe Karim Aga Khan, com estatuto equivalente ao de um Chefe de Estado.


Em Lisboa, um edifício classificado como imóvel de interesse público, construído no inicio do século XX, está a ser ultimado para receber todos os serviços centrais desta organização.


Os ismaelitas consideram-se a elite do Islão. Todos os crentes cedem 10% dos rendimentos à Fundação Aga Khan, considerada a maior organização de desenvolvimento privada do mundo.

Aga Khan chega a Lisboa no início da sua visita ao Jubileu de Diamante em Portugal. AKDN
Aga Khan chega a Lisboa no início da sua visita ao Jubileu de Diamante em Portugal. AKDN

A notícia surge agora porque a Comunidade Ismaelita está a comemorar o jubileu de diamante do seu líder, precisamente em Lisboa. A capital portuguesa foi escolhida pelo próprio Aga Khan para ser a sede mundial dos ismaelitas. Um edifício classificado como imóvel de interesse público, construído no inicio do século XX está a ser ultimado para receber todos os serviços centrais desta organização.


Não deixa de ser curioso como se instala na Europa a sede do Imamato Ismaelita, quando em qualquer País do Oriente existem muitos mais fiéis e seguidores desta religião.


A aproximação a Portugal começou em 2005. Desde então, os vários Governos de Portugal e de diferentes quadrantes políticos sempre trataram o tema Aga Khan como um assunto de Estado e de grande interesse público para o País. Inclusivamente Aga Khan já foi agraciado pelo Presidente da República Portuguesa com a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade.

Aga Khan criou uma rede mundial para o desenvolvimento com atividades em mais de 30 países, incluindo Estados Unidos, Canadá e India. Esta rede opera em três áreas distintas: cultural, social e económico. A receita do ano passado ascendeu aos 3,5 mil milhões de euros, que são sempre investidos em projetos de desenvolvimento.

Lisboa, nova sede mundial dos ismaelitas. PROPRONews
Lisboa, nova sede mundial dos ismaelitas. PROPRONews

Lisboa não será, portanto, um centro de peregrinação, pelo contrário, será o sítio mais apetecível para receber e tratar os ismaelitas com capacidade económica e financeira. Mas não deixa de ser curioso como se instala na Europa a sede do Imamato Ismaelita, quando em qualquer País do Oriente existem muitos mais fiéis e seguidores desta religião.

(Jorge Passarinho é jornalista).

MAIS SOBRE O AUTOR

Jorge Passarinho, uno de los mejores periodistas portugueses, nuevo colaborador de PROPRONews

ULTIMOS ARTIGOS DO AUTOR

Mais um português num alto cargo mundial

Portugal eleito o melhor destino europeu

Ofensiva diplomática portuguesa nos EEUU

Portugal moderno começou há 20 anos